20 de outubro de 2015

João Pessoa, Rota do Sol

Segue a programação do Motofest a ser realizado entre 30/10 e 01/11/2015 na capital Paraibana:


15 de outubro de 2015

Com queda no faturamento, Casas Bahia e Pontofrio fecham 31 lojas


A Via Varejo, empresa de eletroeletrônicos do Grupo Pão de Açúcar (GPA), encerrou o terceiro trimestre de 2015 com queda de 24,6% nas vendas ante igual período do ano anterior. O indicador considera apenas unidades abertas há mais de um ano. Já levando em conta a totalidade das lojas, a receita líquida da companhia dona do Pontofrio e das Casas Bahia caiu 22,7% entre julho e setembro ante os mesmos meses do ano anterior, para 4,095 bilhões de reais.

Diante do cenário de vendas fracas, a companhia informou que seguiu com seu plano de reestruturação e decidiu fechar 31 pontos de venda deficitários no período.

Foram fechadas 28 lojas do Pontofrio e 3 das Casas Bahia, segundo a empresa. O processo de fechamento de lojas já havia começado antes e, até julho, a Via Varejo já havia informado o fechamento de 19 lojas. Além disso, a empresa tem adotado um plano de redução de despesas, incluindo cortes em marketing, aluguéis, logística e pessoal.

A Via Varejo informou ainda que decidiu converter lojas da bandeira Pontofrio em lojas Casas Bahia. Foram 36 lojas convertidas até o momento. "A Via Varejo deve acelerar o plano de conversões visando um maior crescimento de vendas e rentabilidade", diz o GPA.


Luciano Amarante/VEJA

7 de outubro de 2015

Abert pede adiamento de cronograma de desligamento da TV analógica


Programado para ter o desligamento total do sinal analógico no fim de 2018, a TV digital pode ter seu cronograma adiado mais uma vez a pedido da Abert (Associação Brasileira das emissoras de Rádio e Televisão).

Em entrevista para o jornal Estado de S.Paulo, Daniel Slaviero, presidente do órgão, defendeu o adiamento e argumentou dois motivos principais para pedir o fato. A primeira é a crise econômica.

Quando o cronograma foi feito, a situação econômica do Brasil era uma e agora é outra. Quem tem TVs antigas, por exemplo, terá que pagar conversores do próprio bolso sem facilidades que tinham antes no lançamento do sinal. "Defendemos que o desligamento do sinal analógico seja desatrelado da entrega da frequência de 700 megahertz para as empresas de telecomunicações que venceram o leilão de 4G do ano passado. Temos que concentrar os escassos recursos nas regiões metropolitanas das regiões sul e sudeste, onde há conflito de ocupação na frequência", afirma Slaviero.

Outro motivo, pincelado na entrevista, é o atraso de várias emissoras de TVs locais em sua modernização.  As "campeãs" de atraso seriam o interior do estado de São Paulo e emissoras do Nordeste, que encontram dificuldades para comprar equipamentos, modernizar suas operações e até mesmo lançar um sinal digital.

O presidente da Abert pede o adiamento para o início de 2020, mas ainda não tem qualquer projeto para tal. O cronograma continua sendo até o fim de 2018, com o desligamento em todo o Brasil.


NaTelinha
Por Gabriel Vaquer