1 de outubro de 2013

Tom Cavalcante sobre TV: "Já gostei muito, hoje não gosto mais"

Em entrevista ao humorista Rafinha Bastos, em seu canal na internet, o humorista Tom Cavalcante falou sobre sua carreira e de seu afastamento da televisão.

Tom e Rafinha - 8 minutos
Reprodução
Tom disse que já gostou muito de fazer TV, mas que hoje não mais: “Hoje não, já gostei muito, mas hoje não. Eu já me cansei de fazer televisão. O dia a dia é muito puxado, muito sacrificante mesmo, tanto que agora eu dei essa pausa pra poder pensar”.

Ele também contou que a pessoa mais importante em sua carreira foi o humorista Chico Anysio: “Com o Chico, eu tenho um começo, um meio e um fim. Eu comecei com ele, na Escolinha do Professor Raimundo. E o texto? Cadê o texto com aquele nervoso, quando ele vestia aquela roupa e baixava a entidade do professor? Cheio de fera, cara. Eu tive o privilégio de estar ao lado de Grande Hotelo, Walter D’avila, grandes feras do humor, na Escolinha. E a minha vida com o Chico termina no palco de teatro, fazendo com ele o ‘Chico ponto Tom’. Fizemos cinco anos, com ele já sofrendo, mas muito valente no palco”.

Tom Cavalcante está afastado da TV desde 2011, quando o seu “Show do Tom” se encerrou na Record. Atualmente, ele mora nos Estados Unidos e estuda cinema.

Fonte: Natelinha

11 de agosto de 2013

A Vaquinha...


Um sábio mestre e seu discípulo andavam pelo interior do país havia muitos dias e procuravam um lugar para descansar durante a noite. Avistaram, então, um casebre no alto de uma colina e resolveram pedir abrigo aquela noite. Ao chegarem ao casebre, foram recebidos pelo dono, um senhor maltrapilho e cansado. Ele os convidou a entrar e apresentou sua esposa e seus três filhos.

Durante o jantar, o discípulo percebeu que a comida era escassa até mesmo para somente os quatro membros da família e ficou penalizado com a situação. Olhando para aqueles rostos cansados e subnutridos, perguntou ao dono como eles se sustentavam.
O senhor respondeu:

- Está vendo àquela vaca lá fora? Dela tiramos o leite que consumimos e fazemos queijo. O pouco de leite que sobra, trocamos por outras mercadorias na cidade. Ela é nossa fonte de renda e de vida. Conseguimos viver com o que ela nos fornece.

O discípulo olhou para o mestre que jantava de cabeça baixa e terminou de jantar em silêncio.

Pela manhã, o mestre e seu discípulo levantaram antes que a família acordasse e preparavam-se para ir embora quando o discípulo disse:

- Mestre, como podemos ajudar essa pobre família a sair dessa situação de miséria?
O mestre então falou:
- Quer ajudar essa família? Pegue a vaca deles e empurre precipício abaixo.
O discípulo espantado falou:
- Mas a vaca é a única fonte de renda da família, se a matarmos eles ficarão mais miseráveis e morrerão de fome!
O mestre calmamente repetiu a ordem:
- Pegue a vaca e empurre-a para o precipício.
O discípulo indignado seguiu as ordens do mestre e jogou a vaca precipício abaixo e a matou.

Alguns anos mais tarde, o discípulo ainda sentia remorso pelo que havia feito e decidiu abandonar seu mestre e visitar àquela família.

Voltando a região, avistou de longe a colina onde ficava o casebre, e olhou espantado para uma bela casa que havia em seu lugar.

- De certo, após a morte da vaca, ficaram tão pobres e desesperados que tiveram que vender a propriedade para alguém mais rico. – pensou o discípulo.

Aproximou-se da casa e, entrando pelo portão, viu um criado e lhe perguntou:
- Você sabe para onde foi a família que vivia no casebre que havia aqui?
- Sim, claro! Eles ainda moram aqui, estão ali nos jardins. – disse o criado, apontando para frente da casa.

O discípulo caminhou na direção da casa e pôde ver um senhor altivo, brincando com três jovens bonitos e uma linda mulher. A família que estava ali não lembrava em nada os miseráveis que conhecera tempos atrás.

Quando o senhor avistou o discípulo, reconheceu-o de imediato e o convidou para entrar em sua casa.
O discípulo quis saber como tudo havia mudado tanto desde a última vez que os viu.

O senhor então falou:
- Depois daquela noite que vocês estiveram aqui, nossa vaquinha caiu no precipício e morreu. Como não tínhamos mais nossa fonte de renda e sustento, fomos obrigados a procurar outras formas de sobreviver. Descobrimos muitas outras formas de ganhar dinheiro e desenvolvemos habilidades que nem sabíamos que éramos capazes de fazer.
E continuou:
- Perder aquela vaquinha foi horrível, mas aprendemos a não sermos acomodados e conformados com a situação que estávamos.
Às vezes precisamos perder para ganhar mais adiante.
Só então o discípulo entendeu a profundidade do que o seu ex-mestre o havia ordenado fazer.

Procure em sua vida se não há uma vaquinha para empurrar no precipício ou se alguma já caiu e você não percebeu que foi algo bom.

Perder um emprego, acabar um relacionamento e outras tantas outras coisas traumáticas são como marcos em nossas vidas, servem para mostrar que você passou por ali e sobreviveu, ficou melhor e mais forte.

Se sua vida mudou por uma circunstância dessas, agradeça. Mesmo que pareça ruim agora, tudo leva a um caminho melhor, só depende de como você vê.

Caras que acreditam.

5 de agosto de 2013

João Pessoa 428 anos

Fundada em 5 de agosto de 1585, João Pessoa chega aos 428 anos com muita vitalidade. Cada dia mais forte no comércio e no turismo, a terceira cidade mais antiga do Brasil esbanja charme e beleza!

Nem tudo são flores, claro. Assim como cresceu a economia, através de setores como os mencionados acima, cresceram também alguns números indesejáveis... Os da violência, notadamente, são dos mais incômodos. Contudo, esse aumento nos números da violência (furtos, roubos, assassinatos), não é algo exclusivo da capital paraibana. Praticamente todo o país enfrenta este desafio!

Mas o dia e este post não são para cobranças, mas para comemorações! Por hoje, por tudo que é e representa a maior cidade, o maior PIB da Paraíba, a simpática e bela capital... Parabéns, João Pessoa!

29 de julho de 2013

Com missa do Papa, Globo bate recorde matinal de audiência neste domingo

Papa Francisco
Divulgação
A manhã deste último domingo (28) foi de recorde de audiência para a Globo.

Tendo como destaque a missa de envio do Papa Francisco na "Jornada Mundial da Juventude", a emissora registrou das 07h ao meio-dia média de 11 pontos e 43% de participação entre os televisores ligados. Este foi o maior índice da faixa em 2013.

Como efeito de comparação, nos domingos anteriores a audiência matinal era de 8 pontos.

A Globo alcançou recordes de audiência desde cedo. No ar às 07h, o "Antena Paulista" marcou 7 pontos de média. Depois, o "Pequenas Empresas Grandes Negócios" teve 8 pontos e 51% de share, sua maior participação no ano.

Às 8h, o "Globo Rural" também bateu recorde ao registrar 10 pontos de média. Já às 9h, a emissora iniciou a transmissão da missa com o Papa e seguiu até o final, às 12h30.

A cobertura agradou aos telespectadores e fechou com 12 pontos.

Esses dados são consolidados e referem-se a um grupo de telespectadores na Grande SP.


Fonte: NaTelinha 

A semana e suas perspectivas

A cada novo início de semana, a cada novo ciclo, você se projeta para ser melhor? É sempre bom fazer isso e, quando temos um fator motivador, é melhor ainda.

Na segunda-feira que sucede a semana da visita do Papa Francisco ao Brasil, nada melhor que lembrar as boas palavras e os belos exemplos do carismático Bergoglio.

A humildade, a simplicidade e a atenção ao próximo. O respeito, o amor e o sorriso... Que sejam itens sem falta em nossas vidas hoje, amanhã e sempre. Que sejam frutos da jornada mundial da juventude e que você os colha e continue plantando!

Boa semana!

16 de julho de 2013

Ator Sebastião Vasconcelos morre aos 86 anos no Rio

Vasconcelos nasceu em 1927 na cidade de Pocinhos (PB) e começou a carreira no Recife, como ator de teatro. Nos anos 1950, mudou-se para o Rio, onde prosseguiu trabalhando nos palcos.

Na versão original de "Saramandaia", exibida pela TV Globo em 1976, o ator interpretou o coronel Tenório Tavares.

Outros trabalhos de destaque foram "A casa das sete mulheres" (2003), "O clone" (2001) e a segunda versão de "Selva de pedra" (1986), como o pai de Tony Ramos. O Memória Globo descreve o personagem de Vasconcelos como "um homem rigoroso". É um tipo de papel que acabaria marcando a sua carreira. Ele esteve também em "Bebê a bordo" (1988-89), nas minisséries "Grande sertão: Veredas" (1985) e "Riacho doce" (1990), "Felicidade" (1991-92), "Anjo de mim" (1996-97) e "Corpo dourado" (1998). Atuou ainda nas novelas “Caminhos do Coração” (2007) e “Os Mutantes – Caminhos do Coração” (2008), exibidas pela Rede Record.

No cinema, Sebastião Vasconcelos trabalhou em produções como "Índia, a filha do Sol", de Fábio Barreto, e com destaque em "Inocência" (1983), adaptação do romance homônimo escrito por Visconde de Taunay. O papel de Martinho Pereira lhe rendeu o troféu Candango de melhor ator coadjuvante no Festival de Brasília.

Aos 86 anos, o ator morreu às 20:15 da segunda, dia 15, no hospital Albert Sabin, com um choque séptico.


Informações do G1.

  

11 de julho de 2013

Prepara... É quinta-feira!

Tornou-se rotina a realização e o enfrentamento de protestos nas quintas-feiras. A onda de revolta da população, em forma de passeatas e paralisações, virou uma constante ao longo das últimas semanas desde a Copa das Confederações, mas o dia mais intenso tem sido sempre a quinta.

E hoje não será diferente... Dessa vez a proposta de mobilização é para todos os operários, um dia de "Pare" pra todo mundo. Claro, também vão haver passeatas, caminhadas, enfim... Protestos! E que bom que vão haver, é sinal de que o povo não está disposto a deixar suas intenções caírem no esquecimento e a pressão sobre o poder público vai continuar.

O porém dessa coisa toda é que, como em todo processo de reforma ou de mudança, há transtorno. Então, prepara... Lá vem mais um dia de trânsito parado, filas grandes e pouco proveito para o comercio.

8 de julho de 2013

Disputa de Domingo: Eliana vence Rodrigo Faro; Record se destaca à noite

A disputa pela audiência no domingo continua bastante acirrada entre o SBT e a Record.

No fim da manhã, o "Domingo Legal", que apostou na estreia do "Passa ou Repassa", game de grande sucesso nos anos 90, não viu seus índices subirem. A média foi de 5 pontos, a mesma do "Record Kids" e do "Tudo a Ver".

Logo mais tarde, na Record, "O Melhor do Brasil" registrou 6 pontos de média, seu pior desempenho desde que foi transferido para os domingos. "Eliana", ainda que não tivesse em uma de suas melhores performances, impôs ao apresentador da concorrente mais uma derrota. Sua média foi de 7 pontos.

Já no horário nobre, a Record reverteu o placar a seu favor. O "Domingo Espetacular" garantiu 12 pontos de média e foi vice-líder isolado no Ibope. Já "A Fazenda" obteve 11 pontos, o índice mais expressivo desde sua estreia. O reality se posicionou na liderança durante boa parte de sua exibição.

O SBT, correndo por fora, teve 9 pontos com o "Programa Silvio Santos". Já a Band, com o "Pânico", fechou com 6.

Esses índices são consolidados e são baseados na preferência de um grupo de telespectadores da Grande São Paulo.


Fonte: NaTelinha

1 de junho de 2013

Tudo novo!

A partir deste dia 01 de junho, tudo novo. É só acessar radioweb1.com e sentir a diferença em tudo!

14 de abril de 2013

Parceria Rádio Opção 104 FM de Pombal - PB

Foi renovada a programação noturna e da madrugada da Rádio Web 1 e a parceria com a Rádio Opção durante o dia. Aproveitamos e atualizamos o sistema de transmissão para AACPlus (HD) e trocamos o player. Confira no topo à direita.

Isso é só uma amostra; a grande novidade da Rádio Web 1 está em fase de conclusão!

1 de fevereiro de 2013

A Paraíba FM para João Rocha, e Johnny Rocha para a Paraíba 101 FM



Pra mim, a rádio Paraíba FM foi bom demais! Seria melhor se tivesse continuado? Não sei. Creio que as coisas começaram onde tinham que começar e terminaram onde tinham que terminar. Foi o tempo suficiente para a vivência de uma grande superação.

Dias antes de receber a proposta para integrar a equipe, eu havia descoberto um problema de saúde relativamente grave e complexo. O desafio profissional, o novo ambiente, as pessoas que conheci, o valor, o incentivo e o reconhecimento que me foram ofertados lá, me fizeram mais forte para encarar o drama pessoal.

Fui indicado para assumir um horário à noite, seis meses depois que a rádio havia estreado e, por seis meses adiante, permaneci nele. Após esse pequeno período, onde a primeira pesquisa realizada já documentou crescimento, fui a aposta do coordenador, Guto Brandão, para assumir o principal horário da emissora. Outro desafio, mais uma prova de confiança e a chance de novas experiências.

Junto com o Guto, abracei a causa e fomos em busca da reversão de um quadro negativo de audiência, decorrente de um vasto histórico de inconstância na programação. Dali por diante, tínhamos um ano até o fechamento do contrato, ou seja, metade do prazo para realizar a "obra".

Ao final de 2011, um mês antes de assumir as manhãs da Paraíba FM, os números do IBOPE mostravam uma rádio que, entre 8h e meio-dia, oscilava de 9º a 14º lugar na audiência. Que tinha, entre 11h e meio-dia, menos de 1.500 ouvintes/m. Foi nesse cenário que entramos, em janeiro de 2012.

Ao final do mesmo ano, na última pesquisa IBOPE para rádios, no dial habitado por 15 FM's, quando olhamos a faixa das 8 às 12h, já vimos a Paraíba 101 em 7º lugar geral, com quase 11 mil ouvintes/m de ponta a ponta. Um crescimento real de 2 a 10 vezes em número de pessoas, percentual ultrapassando em muito os 100% e subida de 2 a 7 posições, conforme a hora. Um lugar acima da média geral da emissora. E enquanto no mesmo horário, de uma pesquisa para outra, Sucesso e Clube perderam entre 3 e 5 mil ouvintes, nós ganhamos 4 mil de média. Única emissora popular, além da Correio, a crescer (entre 8 e 12h).

Usei o plural nas frases acima, pois as conquistas obtidas vieram em conjunto.

Gutemberg e suas ideias para dar brilho ao horário, Guto Brandão (fez muito, não dá pra citar tudo), Cacá Barbosa no empenho com a programação musical... Luana Lins, Andréa Santana e Sandra Magaly na assistência além do normal para com o andamento das atividades no estúdio, e... Ela, do jeito que a dona de casa gosta... Adriana Costa! Com todo profissionalismo e simpatia que, quando se agregaram ao horário, alavancaram nossas forças.

Infelizmente o caminho era longo, pegamos o bonde andando, eu não entrei no início do projeto. Tivemos ainda os contratempos: perda de identidade, confusão de nome e "N" outros fatores além dos nossos domínios, que juntos atrapalharam nossa caminhada.

Mas ter sido chamado para capitanear um horário tão importante, numa emissora tão estruturada, ancorada num grupo tão forte, só poderia ter me gerado bons frutos. Além de todas as vantagens já citadas e dos amigos mencionados, pude conhecer dezenas de pessoas, ser conhecido por outras milhares, nos seus trabalhos, carros e lares (aproveitando que gosto de rimar).

É isso! Agora a Paraíba FM já não existe mais, é CBN! A rádio que toca notícia TAMBÉM NO FUTEBOL. Por isso, estarei lá em mais algumas jornadas pela frente, enquanto encontrar guarida no seio da equipe comandada por Ronaldo Belarmino.


Obrigado para quem for obrigado, desculpa para quem for desculpa. Sorte, paz, fé e sucesso a todos!



"Toda grande obra de arte tem uma assinatura. Desenvolva sua assinatura, aquela característica que o distingue nitidamente dos demais. E sempre que conquistar uma vitória, assine - deixe sua marca, um sinal claro que você passou por ali." (Do livro "51 atitudes essenciais para vencer na vida e na carreira", do Carlos Hilsdorf).