13 de junho de 2011

Sílvio Santos x Edir Macedo



Não se trata de uma batalha pessoal, mas podemos classificar como uma batalha empresarial. Não é de hoje que a Rede Record (de Edir Macedo) vem lutando para curvar definitivamente sua linha de crescimento, saindo de baixas pontuações no IBOPE para brigar pelo topo. No meio do caminho estava o SBT (comandado por Sílvio Santos) e no topo sempre esteve a Globo - o foco da Record.

Atingir o topo era realmente muito complicado, mas a Record não mediu esforços nem investimentos. Foram milhões de reais em estrutura e pessoal para trabalhar. Os resultados vieram, a emissora passou a figurar de forma constante na parte de cima dos números e, por consequência, deixou o SBT para trás. A Globo? Essa continuava relativamente distante em seu trono, reinando no 1º lugar, apesar de uma pequena queda (resultante de erros próprios).

Sem o SBT pela frente, o único alvo da Record passou a ser ela, a Globo, certo? Assim pensou a Record... Os ataques foram mais diretos e, tudo indicava para uma centralização de disputa por audiência - Globo x Record.

O que ninguém imaginava era que, ressurgindo das cinzas, sem poder financeiro para fazer frente ao crescimento da Record, o SBT ainda voltaria à briga. Desengonçado como Sílvio Santos, o canal cheio de mudanças de horários, puxado para baixo por outras empresas do Grupo SS, como o Panamericano, voltou a beliscar as pontas com programas simples e investimentos modestos.

O seriado Chaves foi mais uma vez acionado para preencher os piores horários de audiência do SBT, e pasmem... Deu resultado. Os episódios (reprises de conta perdida a anos) já rendem ao canal o segundo lugar em praticamente todas as aparições. De outro lado, a Praça é Nossa (velho mas renovado programa) conseguiu desbancar ídolos e, de tão para trás que deixou a Record, já está fazendo frente à Globo, beliscando o 1º lugar. Mantendo séries de sucesso como Two and a half men, o canal de Sílvio Santos também figura bem nas madrugadas, acompanhando Jô na Globo.

São pontos isolados, é verdade; mas esse esboço de reação do SBT já põe dúvidas sobre o potencial da Record para buscar a Globo, ao mesmo tempo em que nos faz duvidar de que Sílvio Santos realmente tenha perdido seu resto de sanidade - parece que ele ainda sabe como proceder para conter momentos de crise. Resta saber Edir Macedo... Será que, para espantar crises administrativas, a tática dele é entrar na fila da "fogueira santa" onde empresários falidos negociam com Deus?

Essa análise foi feita com base em comentário de Cleomar Santos, da TVFoco.