30 de junho de 2010

Pagando para se sujar

Tem gente que fala besteira no Twitter e depois tem que se explicar fora dele. Mas também tem o contrário.

Acompanhe o caso a seguir:

Copa do Mundo FIFA, 28 de junho de 2010, Brasil x Chile.

Extra - patrocinador oficial da seleção brasileira (Grupo Pão de Açúcar - GPA).

Como de praxe em grandes momentos esportivos do país, foram preparadas propagandas para o que viesse pela frente, derrota ou vitória. O resultado do jogo foi vitória brasileira e consequente classificação para a fase seguinte, mas alguém viajou no mundo de Bob e 'tascou' no jornal Folha de São Paulo a versão errada do anúncio, aquela feita para o caso de derrota do Brasil para o Chile.

Aconteceu o seguinte: o anúncio, muito criativo por sinal, dizia: A I qembo le sizwe sai do Mundial. Não do coração da gente. I qembo le sizwe = A seleção - idioma africano Zulu. Ou seja, "A seleção sai do Mundial. Não do coração da gente."

Podemos dizer que foi o anúncio certo na circunstância... errada não define o tamanho do problema, talvez erradíssima. Um baita de um vexame, um tiro pela culatra, pareceu uma brincadeira de mau gosto. Não foi, mas pareceu.

Mas, quem tem Twitter não precisa de assessoria de imprensa. O empresário Abílio Diniz, presidente do Grupo Pão de Açúcar, ao qual pertencem os supermercados Extra, utilizou o micro blog para se redimir em nome de todo o grupo, usando as seguintes palavras:

1º: "Estou ao lado dos que se indignaram com o anuncio publicado erroneamente pelo jornal."
2º: "
Não compartilhamos com a impunidade e tomaremos as providências, que não eliminarão o erro, mas irá responsabilizar os culpados."
3º: "
Como Pres. do Conselho de Adm. do GPA peço desculpas, em meu nome e do Grupo, aos brasileiros e, principalmente, aos jogadores da seleção."

Prontinho. Três 'tuitadas' e está safo! Ou não...

Agora eu me pergunto: que anúncio o Extra fará se o Brasil for eliminado pela Holanda, nas quartas de final? Segue a minha sugestão:

"Laranja em promoção para comemorar nossa vitória! Extra. Pode não estar mais no coração, mas não vai sair da sua cabeça."

15 de junho de 2010

Twitter!

Tão forte e tão fraco, assim é o Twitter. Enquanto uma ferramenta de comunicação capaz de promover dos assuntos mais idiotas aos mais interessantes, ele é muito forte. Quanto à capacidade de lidar com suas forças, ele é muito fraco.

Na primeira semana da Copa do Mundo da FIFA ele foi capaz de fazer boa parte do mundo se perguntar o que era 'Cala boca Galvão', uma campanha engraçadinha que fizeram para tirar uma onda com o locutor Global Galvão Bueno. Convenhamos, uma baita duma bobagem! Especialmente porque sabemos que todos os envolvidos na "campanha" assistem os jogos narrados pelo mesmo.

Com muito bom humor e criatividade, brasileiros conseguiram montar uma verdadeira novela com o 'Cala Boca Galvão' e fazer o assunto chegar à versão OnLine do The New York Times. Isso demonstra a força do Twitter, até em mínimas coisas.

Contudo, jamais vi uma rede social dar tanto problema. Mensagens de capacidade esgotada, demora para carregar, erros que o próprio Twitter descreve como 'alguma coisa tecnicamente errada', enfim... Uma porcaria, coisa de site fraco. Qual seria o servidor do Twitter?

11 de junho de 2010

Google Chrome na marra

Se você andou notando comportamento estranho no seu Orkut ou no Gmail e você não está usando o Google Chrome, acredito que não seja uma mera coincidência.

Tenho a pequena impressão de que os sites geridos pela Google não vem funcionando muito bem no Mozilla nem no Explorer, em compensação não enfrentam problemas no Chrome. Por que será?

Começa a parecer que quem tiver interesse em usar Orkut e Gmail sem ter problemas no manuseio das contas terá de optar pelo Chrome. Uma afronta à democracia virtual, se for verdade é uma sacanagem! Espero que eu esteja enganado, pois gosto muito do Firefox.

9 de junho de 2010

Empresa não recomendada!


Não precisa muito esforço para encontrar duras críticas contra a Oi Velox. Hoje eu vim aqui para contribuir com a vasta camada da sociedade que se mobiliza para denunciá-la.

Sou cliente (até o momento desta postagem) e pode ser que eu continue sendo, dependendo das próximas conversas com a central de atendimento. Mas mesmo ainda usando este serviço, venho aqui para "cospir no prato que como", numa utópica vontade de que isso faça alguém da Oi pensar em lavá-lo, uma vez que pago pelos serviços.

A queixa dessa vez não é com relação à qualidade. A internet contratada funciona quase de acordo com aquilo que é prometido, dos 1.000 kbps eu chego a usufruir em média 750, o que não chega a ser ruim, diante da porcaria que é um Claro 3G, por exemplo. Mas mesmo me julgando "satisfeito" com a velocidade e a estabilidade da internet, não posso deixar de frisar minha indignação diante da nítida má fé da empresa quando o assunto é relação comercial.

O atendimento, apesar de não ser tão ruim como o 1052 da Claro (também seria mesmo impossível se equiparar), é muito ruim! A voz da atendente virtual da Oi é uma das mais irritantes do mundo, consegue ser mais abusada do que uma prosa do Louro José com o Tiririca. Aquele momento em que ela diz "certo, mas para que eu passe sua ligação para um de nossos atendentes eu preciso que você diga o motivo de sua ligação. Agora fale o motivo..." é a circunstância que me dá a sensação de ser o mais idiota ser humano da Terra. Sei que, ao dizer o motivo, aquela maldita unidade de resposta automática vai querer me responder sem me deixar falar com um atendente.

Além das "brigas" com a URA, existem outros fatores que contribuem para este post: a empresa pratica descaradamente preços acima da média, se aproveitando do (quase) monopólio que detem sobre serviços de internet em determinadas regiões - é bem verdade que há uma enorme quantidade de pequenas empresas que oferecem internet via rádio e algumas outras boas empresas de internet a cabo, mas as que oferecem via rádio não tem qualidade e as que oferecem boa qualidade não cobrem 100% da cidade, sendo que é justamente nas áreas não cobertas pelas boas empresas que a Oi põe em prática sua covardia.

Em áreas onde NET e GVT atuam, a Oi chega a cobrar até 50% mais barato por serviços iguais aos que oferece cobrando 50% mais caro onde não há concorrência. Assim, ela assume o risco de perder todos os clientes que ficam no 'stand by' só esperando a chegada da NET ou da GVT. Mas essa diferenciação é até 'normal', ela segue a lei da oferta e da procura. O anormal vem na sequência.

Não só através da atendente eletrônica a Oi faz o cliente de besta. Hoje eu descobri que aqui, no mesmo bairro onde moro, um cliente paga 86 reais por uma velocidade de 2mb no acesso à internet - já incluindo provedor e serviços de telefonia. Eu, que pago R$ 115,00, ficaria chateado se pagasse isso pelos mesmos serviços, mas como pago os 115 para ter metade da velocidade, eu já não fico mesmo chateado. Fico fulo da vida! Estérico, irado, revoltado, indignado e uma série de outras palavras de terminação similar.

Claro, digo... obviamente (rejeito a Claro também) quando ligo para cancelar, a atendente enrola daqui, enrola dali e acaba me oferecendo o mesmo plano de 2mb por 86 reais para que eu não cancele os serviços. Mas até aqui, durante quantos meses eu já joguei praticamente 30 reais fora, simplesmente porque a operadora me enganou o quanto foi possível. Sacanagem pura!

Ninguém liga aqui para me dizer que tem um novo pacote, mais barato e de melhor qualidade. É como se houvesse a ordem dentro da empresa: 'deixa os otários irem usando até reclamar, quando reclamar a gente reduz, enquanto não... a gente vai roubando.'

É por essas e outras que a Oi ganhou esta postagem a mais no meu blog e será também por essas e outras que cedo ou tarde ela terá meu nome fora de seu banco de dados na categoria 'clientes'.

1 de junho de 2010

Enquete encerrada

A pergunta da enquete era sobre a melhor tonalidade de cor para uma página web, o resultado mostrou que mais da metade dos votantes prefere uma página em tons claros.

Claro que virão mudanças por aqui...