27 de dezembro de 2009

Retomando os sentidos

Como narrei na postagem anterior, passei por um duro golpe. Nessas horas caio no risco de transformar o blog em diário virtual, coisa que não quero, já que não há graça em emitir opinião contínua sobre si mesmo.

Todavia, sabemos que blog é um espaço muito particular no qual cabem nossos pensamentos sobre tudo, inclusive sobre nós mesmos. Neste sentido, usei as últimas postagens para expor um pouco de meus pensamentos e sentimentos... Mas, acho que essa fase está passando.

Hora de voltar a interpretar acontecimentos externos, o que espero fazer com mais tempo no começo do próximo ano - quando estarei de férias dos estudos. Nesta última semana de 2009 vou aproveitar para ajustar os ponteiros e me reencontrar com a vida.

Um feliz e verdadeiro Natal para você! Até mais.

21 de dezembro de 2009

?!

Sem palavras que descrevam a dor de perder alguém especial. Comentei as mortes de Herbert Richers e de Lombardi, com a tranquilidade de quem nunca chegou diante de nenhum dos dois, mas agora que tive uma perda ao meu lado não tenho a menor estrutura para comentar qualquer coisa que seja.

Aos 38 anos se foi minha tia Gorette (tia e amiga). Poucos dias atrás, escrevi que apesar do Lombardi não ser próximo a mim ele merecia uma postagem, portanto, ela merece até demais. Mas realmente agora não dá. É difícil assimilar a situação da morte... Parece que uma mancha escura envolve a vida de quem fica, tirando o brilho e a graça de existir.

Resta agora esperar que Deus venha novamente iluminar a quem fica (e acolher a quem vai).

E ainda resta uma pergunta: cadê o chão?

19 de dezembro de 2009

Meu lado "Raul Seixas"

"Macaco, praia, carro. Jornal, tobogã. Eu acho tudo isso um saco..."

Ah, mas que sujeito chato sou eu!
Isso é um aviso, para evitar que você chegue a essa conclusão tão somente ao final do texto. Antecipei.

Acontece que hoje é um dia com tendência a coisas boas, hoje é sábado! Muitas pessoas recebem folga do trabalho, curtem um pouco a família e fazem coisas que genericamente servem para se divertir. Ocorre que esse genérico não faz muito efeito em mim, e até pior: às vezes faz efeito adverso.

Neste fim de semana acordei cedo, depois de ter dormido pra lá de tarde, o que já é motivo para azedar o meu humor. Agora, com o corpo mole, cheio de sono, não consigo completar nenhum cochilo, com a campainha tocando, o telefone que chama, o som que toca Claudia Leite na vizinhança, etc.

O som que toca Claudia Leite... (Espaço p/ palavrão)... Sim, ela é linda. Isso basta? Na qualidade de homem, eu tenho paciência suficiente para assistir um DVD dela durante alguns minutos sem problemas. Mas, como apreciador de músicas, eu não teria paciência de ouvir nem a primeira estrofe. O que se dizer então de Asa de Águia, Jamil e uma noites(?) e outros... Nada. Nada a declarar.

Adaptando aquele pensamento de Raul Seixas, não é que eu não goste de praia e carro - quanto aos jornais, macacos e tobogãs, acho que fica mais para compor melodia -, na verdade eu apenas acho um saco usar um carro para propagar som de má qualidade - antes, durante e depois da ida à praia.

Os mais críticos (se é que tem crítico lendo este blog) podem julgar que é bobeira da minha parte emitir opiniões tão "brutas" sobre alguns cantores, mas o que é blog sem opinião? E mais: minha opinião negativa não interfere em nada no sucesso deles. Quem quer curtir, curte. Mas emitir opinião, desde que não entre na esfera pessoal, é lícito.

Chegando ao final da minha digitação, os sons agora estão desligados, reina uma tranquilidade ímpar! Momentos assim deveriam ser melhor valorizados. Ou a conclusão disso tudo é que eu sou mesmo um grande chato avesso a certas formas de lazer.


12 de dezembro de 2009

9 de dezembro de 2009

O dia em que a Oi parou

Nada funcionando para os clientes da Oi em João Pessoa durante uma parte deste dia 09 de dezembro. Celulares em pane, Velox (internet) fora do ar, telefones fixos ocupados - o problema durou cerca de 3 horas. É em momentos assim que a gente vê que não pode pendurar a vida numa empresa só.

Sem críticas para a Oi, problemas podem acontecer com qualquer uma, mas cabe uma reflexão: quando você faz um plano "total" e contrata internet, telefone fixo e móvel, cartão de crédito e o que mais lhe puderem vender numa conta só, é também de uma só vez que você perde a comunicação com o mundo quando dá uma pane. Vai tudo pelo ralo. Aí são horas nostálgicas, sentindo-se novamente nos anos 60.

Viva a concorrência! Celular de uma empresa, telefone fixo de outra, internet de outra, TV a Cabo de outra, etc. Ou vamos assumir o risco de ficar a ver navios de vez em quando?

5 de dezembro de 2009

O romantismo de Mike de Mosqueiro



Além do talento, existem aí fatores como: o nome artístico, o carisma, etc. Tudo chamando o sucesso. Esse cara é show! Os vídeos dele são, em geral, bem mais acessados que os do Zina do Pânico na TV...

4 de dezembro de 2009

Vírus para iniciantes

Cada vez mais a internet está sendo tomada por "cabras safados" que tentam de qualquer jeito roubar dados pessoais de usuários desprevenidos. Apesar deles estarem atacando a torto e a direito, é fato, que, na maioria das vezes, para ser vítima deles é preciso ser iniciante em navegação pela rede.

Os caras podem ser gênios da informática e manjar tudo que é necessário para infectar um computador, mas criatividade e talento para convencer alguém a fazer o que eles querem é algo que inexiste nessa turma. Chega a ser revoltante a falta de criatividade, dá vontade de tentar entrar em contato com eles para dar uma dura.

Utilizando frases como:

"O MSN e o ORKUT vão ser pagos"

"O jovem foi encontrado numa banheira com gelo"

"Cenas do Big Brother/A Fazenda que a Globo/Record não mostra"

"SERASA, SPC e Receita Federal"

"Cartões Virtuais"

No ORKUT - "Vote na minha foto, vi este filme que é a sua cara, veja esta mensagem que preparei pra você…"

"Veja o que fizeram com suas fotos no Orkut"

Sinceramente, dá vontade de exclamar um baita dum palavrão com "P" ao ver essas frases... Dava mais gosto ter o pc infectado por algo criativo do que me inchar de raiva eliminando esses recadinhos.

Ressalvas:

Algumas pessoas compartilham o pc com um irmãozinho mais novo, a vovó, o titio, etc. Ocasionalmente, uma dessas pessoas pode, desconhecendo o esquema maléfico virtual, clicar numa dessas frases sem sentido. Daí a importância de, ao ceder o pc para usuários inocentes, cientificá-los do conteúdo guardado atrás dessas frases-padrão.

Para rastrear e eliminar danos causados por spywares e vírus, tenha à sua disposição o Spyware Terminator (programa gratuito), ele resolve uma grande parcela dos problemas. Se o seu pc tiver configurações básicas e ficar travando muito com este programa, instale-o apenas para fazer uma varredura, depois remova, mas periodicamente instale e faça uma limpeza.

Apêndice:

Cabra Safado: sujeito de mal caráter; disposto a prejudicar outros; disposto a prejudicar em troca de prazer egoísta.

3 de dezembro de 2009

Depois de Herbert Richers...

Morreu Lombardi! O locutor do Sílvio Santos se foi neste dia 2 de dezembro, menos de um mês depois da morte do "versão brasileira" Herbert Richers - dono do mais famoso estúdio de dublagens do Brasil.

Será sepultada, juntamente com o Lombardi, uma pequena e simbólica parte da minha infância. Pouco depois dos 12 anos, quando minha voz passou a dar os primeiros sinais de que seria grave, não era incomum algum adulto xaroposo me perguntar: "E essa voz de Lombardi?"

Ele jamais soube da minha existência (provavelmente), mas, ainda assim, merece uma postagem específica por aqui. Tal qual Herbert Richers, Lombardi é um daqueles mistérios que milhões de pessoas (inclusive eu) tentaram desvendar através do google. Quem nunca pesquisou imagens do Lombardi na internet, que atire o primeiro comentário...

Agora, triste com a perda de mais um ícone da voz, expresso meu pesar e deixo minhas palavras expostas aos milhares de spammers que passam periodicamente pelo meu blog.

É com você, Lombardi